Como planejar um período sabático?

Quer dar um tempo e ficar um ano (ou um mês, semana) na maciota? Vem com a gente!

Parar, dar um tempo, sair da rotina de correria e stress. Pode ser por uma hora, um dia, um mês ou um ano, mas essas pausas que damos para fazer algo que não fazemos em nosso dia a dia — ou, simplesmente, para não fazermos nada — são capazes de mudar nossas vidas para melhor.

É em que acreditam Jorge Alvarez e Marcelo Estraviz, executivos de grandes empresas que tiraram vários sabáticos e continuam bem-sucedidos. “Um período sabático nos faz pensar fora da caixa, faz-nos agir de forma inovadora”, escrevem eles.

“É como se estivéssemos com outros olhos para observar o mundo. Essa saída da zona de conforto nos faz mais fortes. Não só evitaremos crises futuras como voltaremos desses períodos com mais certezas, mais clareza sobre nossas vidas.”

Você também pode tirar a sua pausa. Como?

hiker-travel-trip-wander-163688

1. Comece devagar

Os autores sugerem que você comece sua experiência de desacelerar com apenas cinco minutos. Pare tudo o que está fazendo e não faça nada.

Ou faça algo aparentemente inútil, como olhar a chuva pela janela. Pode parecer difícil você começar a pensar em coisas práticas que deve fazer.

Mas não desista. “É mais ou menos como as dicas para quem faz meditação, mas muito mais simples.” Depois de acostumar, aumente o tempo para um fim de semana.

A ideia é fazer nele algo completamente diferente do que você faz sempre. São 52 em um ano. Para os autores, “são 52 oportunidades. Elas podem ser diferentes entre si”.

2. Prepare o bolso

Planejamento financeiro é essencial para quem deseja parar de trabalhar por um tempo.

Em primeiro lugar, você tem de levantar minuciosamente todos os seus custos atuais: desde o aluguel e o plano de saúde até quanto paga de IPVA e o que gasta em alimentação, roupas e entretenimento todo mês.

O segundo custo é o do sabático em si: possíveis passagens aéreas, custo de deslocamento terrestre, hospedagem, alimentação etc. — isso multiplicado pelo tempo que pretende ficar offline.

Se você não vai viajar, mas vai fazer cursos, planeje seus gastos com eles. E, por fim, há o terceiro custo: o da volta para casa. Pense que você pode ficar um tempo sem emprego e acrescente esse valor no orçamento.

3. Levante grana

A grana é o principal impedimento dos períodos sabáticos. Jorge e Marcelo dão algumas opções de financiamento — tudo baseado em experiências próprias ou de amigos.

A primeira é você mesmo. “O macete está em saber administrar os três custos que descrevemos”, dizem. Economize todo mês uma certa quantia, revise hábitos para sobrar grana.

Um carro pode virar seu “cheque do sabático”. Ou você pode alugar seu apartamento pelo tempo em que estiver fora. Trabalhar em outro país por um tempinho pode ser uma opção.

Ou então aumentar a quantidade de horas extras, pegar trabalhos de freelancer.

Há ainda a chance de você fazer um projeto bacana durante o sabático e tentar um patrocínio: por exemplo, se quer fazer uma viagem para pedalar, pode conversar com uma marca de bicicleta e registrar todo seu percurso para o site deles.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s